Publicado em 15/02/2018


A Igreja e os Sacramentos - PARTE XI

O MATRIMÔNIO – O amor santificado

 

 

Por: Diácono Sandoval

 

 

Jesus foi convidado para as Bodas de Caná, não para celebrar o casamento. Foi lá para participar da festa. É por isso que os Papas Inocêncio III e Leão XIII declararam: “Desde o princípio – como imagem da Encarnação do Verbo – o sacramento do Matrimônio existe entre os fiéis e também entre infiéis... E o casamento natural entra “naturalmente” na vida do homem e da mulher e na vida da própria Igreja de Cristo.


Só a partir do Século VII aparecem, nos “sacramentarios” as primeiras fórmulas de Bênção Nupcial. A Igreja sabe que não é ela que “faz” o sacramento; ela só acolhe e abençoa o que já foi realizado com a aprovação dos pais e a “legalização” da comunidade. Isto não quer dizer que a igreja não o considere sagrado.


Depois do século XII, aos poucos a autoridade civil foi reconhecendo e aceitando o fato que o casamento entre cristãos tinha algo de sagrado. Em 1200 a Teologia começa a tratar o matrimônio como sacramento que simboliza e confere a Graça do Amor que une Cristo à sua Igreja. Então o Matrimônio não é simplesmente o consentimento, e sim “a Comum-União de Vida, inaugurada com o consentimento”. Romper esta comunhão-de-vida e amor constitui a essência do divórcio: “reparar que Deus uniu”.


Mas é nos Atos dos Apóstolos, nas Cartas Católicas e nos primeiros séculos de vivência cristã que surgiram as pesquisas e definições sobre as finalidades do matrimônio cristão: o pacto conjugal, para procriar filhos e três finalidades do matrimônio: FECUNDIDADE, FIDELIDADE e INDISSOLUBIDADE. Daí surgem: mútuo conforto, mútua satisfação e mútuo aperfeiçoamento.


O Matrimônio é o MISTÉRIO do amor fecundo: o homem ama a mulher “como Cristo ama a Sua Igreja”. Este AMOR forma o CORPO MÍSITCO: Deus Pai ama tanto ao FILHO, que o Amor se torna Pessoa, o ESPÍRITO SANTO. No mistério de amor do matrimônio, marido e esposa se AMAM, e o fruto deste amor será “pessoa”, os filhos.


“Os filhos precisam da presença e do exemplar dos pais! Neste ponto não há nenhuma desculpa válida: nem trabalho, nem emprego, nem visita... se o pai e a mãe não encontram tempo para ficar com os filhos eles acabarão perdendo o amor, o respeito, o carinho e a obediência de seus filhos! E, quanto mais velhos, tanto mais abandonados!


Deus permita que isto não aconteça com você! Feliz o CASAL que entende esse MISTÉRIO DE AMOR! ...

Estamos iniciando o tempo da Quaresma. Esse tempo nos provoca e convoca à conversão, mudança de vida: cultivar o caminho do...

Segunda e Sexta-feira, às 19h.
Quarta-feira (missa da graça), às 19h.
Domingo, às 6h30m, 8h e 19h.
Copyright 2011-2013 © Paróquia São Francsico de Assis, Nova Iguaçu/RJ - Todos os direitos reservados